Rio Tocantins

Tocantins quando eu nasci,
ouviste quando eu chorei.
Chorava de amor por ti,
minhas lágrimas te dei.

Tocantins eras meu rio.
Mais que um rio, eras meu mar.
Nas noites negras de frio,
escutava tu passar.

Passavas bem de mansinho,
devagar a deslizar.
O caboclo zé fininho,
nem precisava remar.

Nas tuas costas levavas,
muita estória pra contar:
desde o cavalo de asas,
às juras de amor ao luar.

Eras tu que me levavas,
para em tuas águas brincar.
Eras tu que me chamavas,
querendo me carregar.

Tanta vontade eu tenho,
daquele tempo voltar.
Hoje já a ti não venho,
os meus prantos lamentar.

Eu cresci, virei adulto.
O encanto se quebrou.
Da criança, nem o vulto.
O menino se encantou.

Foi embora nas tuas águas,
em cima de um mururé.
E se perdeu nas tuas vagas,
no encontro da maré.

Cobra grande o engoliu,
mãe d’água o enfeitiçou.
Quem sabe foi no navio,
que na enseada aportou.

Tu também, meu caro amigo,
de ti mesmo descuidou.
Te desgostaste contigo?
Ou comigo que aqui estou?

Aquela ilha, onde está,
que mais parecia um mundo?
Olho e só vejo por lá,
mato triste e moribundo.

E o pedral onde ficava,
aquele cavalo encantado,
Que tinha o rabo dourado?
Tudo perdido. Acabado.

E os gaviões da montanha?
Onde foi aquela gente?
Que diferença tamanha!
Tudo está tão diferente!

Que a vida nos tome a nós.
Bravo rio, meu bravo mar.
Tu em busca da tua foz.
Eu buscando o meu lugar.

São caminhos divergentes,
os que devemos trilhar.
Mas por mais que eu me ausente,
sempre venho te encontrar.

Vais sempre ser o meu rio.
Vais sempre ser o meu mar.
Do menino que fugiu.
Ao homem que vês chorar.

E quando um dia eu me for,
desta para outra vida.
Não chores, não sintas dor,
não será uma despedida.

Eu volto, meu caro amigo.
Uma lenda há de nascer.
Hei de me encontrar contigo,
logo depois que eu morrer.

Nas noites de lua cheia,
se alguém te olhar vai me ver,
Brincando com tuas sereias,
gargalhando de prazer...

27 comentários:

  1. muito grande mas e muitooo bommmm
    so bom nao e otimoooo

    ResponderExcluir
  2. A poesia é muito linda, eu gostei muito, e é maravilhosaaaaaaaaaaaaaaaaa e bonito de maissssssssssssssssssss!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  3. mto bom adorei de coracao....xero

    ResponderExcluir
  4. Parabéns, você conhece mesmo a história desse rio. De onde você é?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado. Sou de Tucuruí-PA, nascido, mesmo, às margens do Rio Tocantins. A poesia é autobiográfica.

      Excluir
  5. Gostei muito desta poesia.
    O autor soube expressar o amor ,a saudade,de tudo que ele viveu ,pelo "Rio Tocantins".
    O autor esta de parabens,foi um trabalho muito bem feito!

    ResponderExcluir
  6. Respostas
    1. É que o Rio Tocantins é muito grande também.

      Excluir
  7. eu irei falar um trecho desse na escola 9

    ResponderExcluir
  8. que lindo eu irei apresenterei na escola essa parte da cobra eu amei

    ResponderExcluir
  9. E eu que pensei que político não tinha esse dom!!!
    Parabéns !!! está só na net ou tem um livro a venda nas bancas???

    ResponderExcluir
  10. Parabéns pelas palavras!!!! Existe um livro com suas poesias ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado. Ainda não há um livro com as poesias, mas pretendo lançar um reunindo todas.

      Excluir
  11. É msm muito legal apesar de ser tão grande ..me ajudou bastante...
    😘😍😍🤗😇

    ResponderExcluir
  12. Muito bom msm .me ajudou bastante..🤗😍😍😘😚


    ResponderExcluir
  13. Estão abertas as inscrições para o 25º Concurso Nacional de Poesias Augusto dos Anjos.

    ​Inscreva-se no 25º Concurso Nacional de Poesias Augusto dos Anjos:
    ​https://goo.gl/forms/4VEVrfCf0bhhtFPl2

    ResponderExcluir